14 de dezembro de 2009

Procurando um novo capacete!

Capacete Half Dome, BD:
Tinha um capacete Montana vermelhão! Escalei muito com ele, todas as minhas escaladas de capacete foram com ele. Com certeza, se uma pedra o acertar ou se eu tomasse uma vaca com ele e batesse a cabeça, ele iria resolver o problema. Mas como já tava ficando incomodo usar um capacete de mais de meio quilo, fui a procura de um novo!
Gostei do Elios da Petzl, mas não ficou bom em mim, é um execelente capacete, mas não serviu.
Experimentei uns capacetes beem leves, parecidos com os de bike, mas também não curti. Então experimentei um Half Dome, modelo da marca Black Diamond. Puta capacete, foi o que mais curti.

Alguns fatores que me levaram a comprar o Half Dome da BD:


-Levinho, pesa 350 gramas.


-Bem ventilado.


-Durável (mais durável do que os que parecem de bike, isso a própria BD afirma no site deles).


-Foi o capacete com ajustes mais fáceis e fortes que vi.


-E foi o que melhor casou com meu cabeção! Ficou mais confortável que o Meteor e Elios da Petzl.

Usando o Montana!


Lembrando que o Half Dome é um modelo tradicional da BD, e esse capacete que estou usando é o modelo 2009, com várias modificações, ficou bem legal comparado ao antigo!

Fica a dica!

Abraços, Funari.

6 de dezembro de 2009

Invernada - Boa pedida pra época de chuvas!

José Ricardo na "Barranco Nóvea 7c"


O pico da Invernada é uma parede de arenito de 25/30 metros de altura, bem negativa de arenito! Fica a 20 minutos da saída de São Carlos!
André na "TPM 8c"
Por ser bem negativa, pode chover muito, e não molha! Existem hoje 8 vias prontas pra guiar, vários projetos e alguns top ropes. Leve uma corda de 50, 10 costuras, alguns friends médios(para algumas vias) e divirta-se.
Parede bem negativa!
Existe um guia das escaladas de lá, http://www.cume.org/. O guia está na página de croquitecas!
Para saber mais mandem um e-mail para: fun4ry@hotmail.com
Abraços, André Funari

Danizinha na "Caixa de Fósforos 7a"

24 de novembro de 2009

Proteção móvel no arenito!



Beto Severia na TPM, Fazenda Invernada - São Carlos

Já ouvi várias vezes pessoas que "escalam" falando: "aaaa, escalar em móvel no arenito é foda, psico!" ou entao: "móvel no arenito não dá".

Mas ai eu pergunto: essas pessoas já escalaram em móvel no arenito? Aliás, já caíram nos móveis no arenito?
O arenito é uma pedra muito boa pra escalar, e não é frágil como a maioria pensa, e além disso temos ótimas fendas. No morro do Cuscuzeiro existem, por exemplo, 6 fendas boas para escalar em móvel. Em Itaqueri da Serra existem mais 4 vias com proteções móveis. Na Invernada tem mais 4 vias legais em móvel.
Pois é, esse é um pouco do potencial dos nossos arenitos.

A fenda Irish Jararaca é uma das melhores fendas da região. Essa fenda com 15 metros inteirinhos em móvel, 6 grau, fica no Morro do Cuscuzeiro-Analândia. A via tem 3 chapas, mas a perfeição dos entalamentos é tão grande que não dá pra usar as chapas.


Vejam algumas fotos do Beto Severian na Irish:
Outra fenda bem legal é a "Adimirável Bloco Solto 5º", nova via no Cuscuzeiro. A via foi aberta por Rodrigo Genja e Beto Severian, é uma fenda de uns 10 metros bem divertida, cheia de entalamentos fáceis! Uma boa fenda pra começar a brincar com as peças no arenito e ver que a coisa funciona.
Falando em móveis deixo a dica do blog do Eliseu, ele postou umas dicas sobre as peças ativas (friends, camalots, etc...)
Link: espnbrasil.terra.com.br/eliseufrechou
Abração, André Funari.
Fiquem com uma foto mais artística (esse nut não tava bom não) :

15 de novembro de 2009

Progression - O Filme

Assisti hoje, antes de fazer o vestibular da Unicamp, o filme Progression.
Cheguei no vestibular com todas as mãos suando muito! Entre uma e outra questão vinha as cenas alucinantes. Com toda certeza: um dos melhores filmes de escalada, bem no nível do "Sharp End".

Para mim uma das melhores partes foi ver o empenho de Tommy Caldwell no El Cap, Yosemite. Ele tem mandado várias vias em livre e abriu umas totalmente em livre. Vias no El Cap de até 10c brasileiro. Vias de micro agarras, vários dinâmicos locos, umas chaminés de 9b. Coisa de louco mesmo.
No filme aparece a FA da "Jumbo Love" por Chris Sharma, a via tem 80 metros e é um 5.15b ou 12b no sistema brasileiro. Alucinante.

Outra parte bem louca são as escaladas na Gritstone, pedra típica do Reino Unido. Ascenções de vias E11 e muito mais.

Não tem como falar muito do filme, o que é legal mesmo é assistir, puta filme! Show.

Abraços, Funari

8 de novembro de 2009

FA da Nega Maluca 9b/c - Cuscuzeiro

Na seg do Animal: ficar esperto com pedras!

Animal entrando no negativão.

Animal voando!
Animal no tapa para o regletinho no negativo!




Ontem (Sábado, dia 6 de novembro) fomos para o Cuscuzeiro. Chegamos lá com um pouco de nuvens na cabeça, mas rolou climb o dia inteiro.
Kalango estava presente no pico e entrou na Nega Maluca, projeto antigo do Beto Severian. Beto e Genja chapeletaram até o começo do negativo e dali pra cima eu coloquei mais 4 chapas, todas no negativo, bem alucinante.
Kalango equipou a via e malhou, desceu e disse que talvez seria impossível, e eu teimando que não...rsrsrs
Foi então que ele subiu lá e mandou, primeira ascenção. Ele sugeriu um 9b pra via.A via é um sexto grau até um platô, depois disso ela vira um 7c até o crux. E então somem as agarras e aparecem 3 regletes escrotos no negativão, disso você tem que ir retapando em uns abaulados escrotos para chegar numa agarra boa, enfim, clipar a última chapa, virar o negativo e ir para a base, ou continuar no negativo numa sequência de agarrões e se jogar no vazio.

Logo em seguida entrei na via e equipei pro Animal tentar a cadena. Ele entrou à vista e encadenou até o crux num sussego. Até o crux é um 7c/8a bem divertido. Animal olhou para o crux e já sentou na corda falando: "Iiii veio, isso aqui não da pra fazer de papete não, manda minha sapata ai!"
Ficou malhando um tempo o crux, e é forte! Talvez até um 9c.
As vias fortes no Cusco estão aparecendo, vamo que vamo!

Parabéns ai Kalango!
Abraços, André Funari.

24 de outubro de 2009

Homem-Pássaro - Bauzinho, São Bento do Sapucaí

Tempo feio lá em cima:

Fazia um tempo que não entrava em uma parede. No feriado de 12 de outubro estava na pilha "mor" pra esticar a corda no granitão do Bauzinho ou Baú. Resolvemos ir para a via Homem-Pássaro. Via que fica na face norte do Bauzinho, ao lado da Galba.
O dia estava perfeito para escalar, solzão, mas um pouco frio. Mas quando entramos na parede o tempo deu uma mudada, não choveu, mas ficou com uma cara ruim!
Chegamos na base do Bauzinho e a Fer jurava que a saída da via era uma fendinha escrota, sorte que não entramos.rsrsrs A via estava mais para a esquerda, uma puta fendona.
A via começa com um lance de face bem tranquilo para acessar uma fendona, fendona linda. Coloquei 4 peças na fenda, ficaram perfeitas. Ai você sobe num platô e clipa uma chapa, passa um crux e mais 2 peças (friends) e chega na primeira parada:


Cheguei na parada e a Fernanda já estava limpando a segunda enfiada:

Entrei nesta parede com o Rodrigo, o cara é ponta firme, escala rápido e faz tudo certo. Cheguei na parada e ele já veio limpando as peças:


Rodrigo chegando na segunda sequência em móvel:


A segunda enfiada é bem legal, um quinto grau, com algumas chapas e 3 proteções móveis. É uma enfiada bem tranquila, acho que a mais fácil da via.

Já a terceira enfiada é muito massa. 45 metros de enfiada, um positivo sem muitas agarras, fui tocando meio que no corre-corre, se eu parasse caia, na hora de costurar era foda. No finalzinho da enfiada tem um diedrinho, bem vertical, e um crux. Mesmo tendo 2 chapas, o final do crux é exposto, mas muito legal!

A quarta enfiada é tranquila, mas no final têm um lancezinho foda! Duas proteções móveis e toca pra 2 chapas e um cruxzinho, ai toca mais 2 chapas num vertical e base. Muito boa enfiada.

A última enfiada é massa, e o final um boulder foda! Talvez o crux mesmo da via. Várias agarras diferentes, uns buracos ruins. E CUME!

Fer e Lucão no cume:

Rodrigo, Flavio Daflo, Bernardo, Fer, Eu e Lucão!

Valeu ai galera! Um forte abraço, André Funari.

13 de outubro de 2009

São Bento - 12/10

Nesse feriado armamos uma barca, das grandes, pra São Bento. Saí com o Russo de São Carlos na sexta, chegamos tarde, mas conforme o tempo passava, mais gente ia chegando.

No primeiro dia fomos para o Bauzinho fazer a "Homem-Passaro", uma via muito boa. 5 enfiadas, algumas proteções móveis e 3 crux! Diversão garantida, entrei na parede com o Rodrigo, cara ponta firme! A via já começa bem: uma fendona linda, e depois toca em agarras a via inteira.


Rodrigo na Homem-Pássaro:


Fernanda limpando a Homem-Pássaro:

No segundo dia fomos para a Divisa, conhecer o setor Corujas. Russo, Greg e eu fomos para o setor moer os braços. O setor Corujas é negativo e tem umas vias muito boas, só via filé. Entramos na "Vôo da Coruja", um 8b muito doido, negativo e cheio de agarras boas e abaulados. Entrei à vista e fui escalando, até chegar na última chapa e errar um move, ai é vaca! Mas fica lá o projeto.



Já no terceiro dia (segunda), voltei para a Divisa. Entrei na "It´s only rock and roll", 7b muito bom que fica no Setor Tetos.
Depois disso fui aplicar o Beto na "Enviadas do Demonio", no Pilar Central. A via é um 6 sup/7a bem massa. Uma fendinha perfeita para fazer a proteção. A via conta com 2 chapas, mas o Beto não queria usar, e tocou na via no estilo Inglês. No final da via com uma colocação ruim e bem pra baixo do pé rolou uma vaca. Foi uma cena digna de "Sender Films". Beto caiu numa peça ruim e esta sacou, ele acabou ficando num friendão amarelo mais pra baixo. A via tem uns 10 metros, ele caiu 8.

Vejam ai o estado do friend que sacou:


Entrando na Rock and Roll:


Forte abraço, André Funari.

27 de setembro de 2009

Teto da Visual! - Cuscuzeiro

Dois anos atrás escalei com o Josè Ricardo o "Teto da Visual". Essa via fica no teto, do lado esquerdo da última parada da Visual. Foi aberta por uma galera que curtia caverna, e lá se encontram 4 spits para fazer a proteção.
Primeiro José e eu escalmos em artificial, e depois de um final de semana, livramos a via. Ela não é muito difícil, mas nada de graça. Fica em torno de 7b/c.

Mandei um e-mail para o Tonto perguntado dos conquistadores e já falei da idéia de regrampear o teto. As proteções originais não são boas para o tipo de rocha no Cuscuzeiro, o arenito. O spit é muito curto, e por estar no teto não oferece proteção nenhuma, segura somente o peso do corpo.
Vou regrampear a via na próxima investida e assim que estiver pronta para escalar eu mando outro post aqui pro blog.

Na foto abaixo José limpa as proteções do teto, escalando de segundo, logo após eu guiar. Antes disso José já havia guiado, fazendo assim, a primeira MEPA do teto!

Abraços, André Funari.

20 de setembro de 2009

Croqui da Xeque-mate 8c - Cuscuzeiro

Minha namorada fez o croqui da via Xeque-mate.


A via fica no Morro do Cuscuzeiro, no caminho para o setor Distúrbios. A via é curta mas bem foda, algo em torno do 8c. 15 metros de escalada.

Ai está:
Abraços, André Funari!

17 de setembro de 2009

Entrevista e muita história com Eliseu Frechou!



Eliseu Frechou escalando no Monte Whitney:



Tive um papo muito fera com Eliseu Frechou, um dos ícones do montanhismo brasileiro. Com certeza ele fez a escalada no Brasil evoluir muito.
Confiram ai:

-AF: Como foi decidir pela vida de montanhista, ganhar a vida com o montanhismo?

Eliseu: Eu tinha acabado de terminar um curso técnico em agropecuária. Na època meu pai tinha uma empresa de publicidade, mas trabalhar com pai é difícil dar certo. Como já escalava fazia 5 anos, resolvi vender 2 gravuras do Aldemir Martins (autografadas pelo próprio) e junto com Saulo de Tarso, aluguei uma casa em São Bento por 2 meses. Sobrou uma grana para 1 mês de rango e muita vontade de trabalhar!
Como na época não tinha grandes compromissos, a estrutura da Escola Montanhismus e depois do Mountain Voices foi gradual e natural, conforme o mercado de montanha cresceu. Isso foi em 1989.
Nessa época pudemos abrir lindas vias, no Baú não havia quase nada. Pudemos imprimir um estilo que é o que impera até hoje aqui.
Hoje muita gente chega aqui achando que está descobrindo points novos, mas que a gente já viu 20 anos atrás. Foi muito legal essa época: ir escalar com pão com ovo na mochila!
-AF: O que é e como surgiu a Montanhismus?
Eliseu: Eu dava aulas e guiava eventualmente quando morava em São Paulo. E aqui a idéia inicial era apenas levar turistas para a Pedra do Baú. O problema é que apesar de haver clientes para este trabalho, nem sempre eles davam e dão valor, pensam que você esta se divertindo, caminhando. isso explicando pro cara que é a 3ª vez na semana que você está subindo a mesma montanha. rsrsrs
O turista não quer pagar pelo serviço que ele só da valor se estiver na roubada e algo der errado.
Já a instrução de escalada é mais específica e especializada. E esse produto (cursos de escalada), apareceu a medida que fizemos o mercado crescer também.
E assim a escola aconteceu. Em 89 eu havia registrado a empresa, e os cursos começaram a acaontecer nessa época. Não guiávamos trekkings e paramos de guiar turistas. Confiamos que iria dar certo. E deu!
-AF: O apoio de empresas nacionais/estrangeiras vem crescendo ou diminuindo? Como anda esse ramo?
Eliseu: O interesse sempre existe, mas tem que haver a confluência de diversos interesses: representatividade do atleta no meio, identificação com a empresa, confiabilidade entre empresa e atleta, e é lógico, grana por parte da empresa.
Apoiar um bom atleta é um ótimo negócio, mas esse atleta tem que ter postura para merecer tal apoio. Existe um conjunto de fatores que pode pesar muito.
Outro ponto é o alvo. Tem empresa que não tem perfil de certas modalidades, e isso conta muito.
-AF: E o que você acha que a escalada brasileira precisa para melhorar ainda mais?
Eliseu: Estamos no caminho certo, é quistão de tempo mesmo. O quadro atual é muito bom, e é irrever´sível. Temos ótimas pessoas como o Silvério Néry e o Bernardo Collares (só para citar alguns exemplos) à frente de instituições sérias. E somos reflexo do que acontece na gringa. Lá o crescimento dos esportes outdoor e da escalada pricipalmente é exponecial. Então aqui, mesmo com certo atraso, vai acontecer o mesmo.
Eliseu Frechou é guia de montanha,
instrutor de escalada e atleta patrocinado:
Eliseu escalando uma conquista própria: Agente Laranja 9b.

Acessem: www.eliseufrechou.com.br

15 de setembro de 2009

Plaqueta Gigi - Kong

Meses atrás comprei uma plaqueta Gigi, fabricada pela Kong.
Tanta gente falando mal que pensei ter feito uma grande merda em comprar aquele equipamento!
Quando chegou deixei meio de lado, levei pra rocha e CHAZAM!!! Que equipo animal!
A plaqueta tem várias funções excelentes e concerteza é um ótimo equipamento.
-Descer cargas pesadas:
-Ascenção de corda fixa:

-O freio tem 3 configurações para se rapelar, do modo indicado pelo fabricante com 1 ou 2 mosquetões:

Ou então rapelar como um ATC, embora o fabricante não fale nada sobre essa configuração, eu usei e testei, funciona muito bem!

- Dar seg da base na função auto blocante:

Vou postar algumas fotos em que utilizo a plaqueta.

Por enquanto é só. Abraços, André Funari.

14 de setembro de 2009

Desnudos y Borrachos


Via animal da dupla Genja e Beto. Uma via que não está pronta, mas provei a parte mais fácil, muito legal!

Está via foi aberta no novo setor do Cuscuzeiro: Casas Bahia! Setor que promete muita via ainda.


Coloquei duas fotos tiradas pelo Genja:









Abraços, André Funari!

7 de setembro de 2009

Rota em artificial: Proposta de A6+

Os catalões David Palmada e Ester Ólle abriram na Fisher Tower, Utah, USA uma rota alucinante em artificial. A dupla escalou em 13 dias os 315 metros da rota, com enfiadas que chegam a durar 17 horas!

Em uma das enfiadas a dupla sugeriu a graduação de A6+, via casca grossa.

Veja essa parada equalizada, EM CLIFF!


Abraços, André Funari!

6 de setembro de 2009

Fotos da via Xeque-mate!

Saiu a cadena da Xeque-mate. Valeu Genja!
As fotos são do Genjão!



Abraços, André Funari!