27 de setembro de 2009

Teto da Visual! - Cuscuzeiro

Dois anos atrás escalei com o Josè Ricardo o "Teto da Visual". Essa via fica no teto, do lado esquerdo da última parada da Visual. Foi aberta por uma galera que curtia caverna, e lá se encontram 4 spits para fazer a proteção.
Primeiro José e eu escalmos em artificial, e depois de um final de semana, livramos a via. Ela não é muito difícil, mas nada de graça. Fica em torno de 7b/c.

Mandei um e-mail para o Tonto perguntado dos conquistadores e já falei da idéia de regrampear o teto. As proteções originais não são boas para o tipo de rocha no Cuscuzeiro, o arenito. O spit é muito curto, e por estar no teto não oferece proteção nenhuma, segura somente o peso do corpo.
Vou regrampear a via na próxima investida e assim que estiver pronta para escalar eu mando outro post aqui pro blog.

Na foto abaixo José limpa as proteções do teto, escalando de segundo, logo após eu guiar. Antes disso José já havia guiado, fazendo assim, a primeira MEPA do teto!

Abraços, André Funari.

20 de setembro de 2009

Croqui da Xeque-mate 8c - Cuscuzeiro

Minha namorada fez o croqui da via Xeque-mate.


A via fica no Morro do Cuscuzeiro, no caminho para o setor Distúrbios. A via é curta mas bem foda, algo em torno do 8c. 15 metros de escalada.

Ai está:
Abraços, André Funari!

17 de setembro de 2009

Entrevista e muita história com Eliseu Frechou!



Eliseu Frechou escalando no Monte Whitney:



Tive um papo muito fera com Eliseu Frechou, um dos ícones do montanhismo brasileiro. Com certeza ele fez a escalada no Brasil evoluir muito.
Confiram ai:

-AF: Como foi decidir pela vida de montanhista, ganhar a vida com o montanhismo?

Eliseu: Eu tinha acabado de terminar um curso técnico em agropecuária. Na època meu pai tinha uma empresa de publicidade, mas trabalhar com pai é difícil dar certo. Como já escalava fazia 5 anos, resolvi vender 2 gravuras do Aldemir Martins (autografadas pelo próprio) e junto com Saulo de Tarso, aluguei uma casa em São Bento por 2 meses. Sobrou uma grana para 1 mês de rango e muita vontade de trabalhar!
Como na época não tinha grandes compromissos, a estrutura da Escola Montanhismus e depois do Mountain Voices foi gradual e natural, conforme o mercado de montanha cresceu. Isso foi em 1989.
Nessa época pudemos abrir lindas vias, no Baú não havia quase nada. Pudemos imprimir um estilo que é o que impera até hoje aqui.
Hoje muita gente chega aqui achando que está descobrindo points novos, mas que a gente já viu 20 anos atrás. Foi muito legal essa época: ir escalar com pão com ovo na mochila!
-AF: O que é e como surgiu a Montanhismus?
Eliseu: Eu dava aulas e guiava eventualmente quando morava em São Paulo. E aqui a idéia inicial era apenas levar turistas para a Pedra do Baú. O problema é que apesar de haver clientes para este trabalho, nem sempre eles davam e dão valor, pensam que você esta se divertindo, caminhando. isso explicando pro cara que é a 3ª vez na semana que você está subindo a mesma montanha. rsrsrs
O turista não quer pagar pelo serviço que ele só da valor se estiver na roubada e algo der errado.
Já a instrução de escalada é mais específica e especializada. E esse produto (cursos de escalada), apareceu a medida que fizemos o mercado crescer também.
E assim a escola aconteceu. Em 89 eu havia registrado a empresa, e os cursos começaram a acaontecer nessa época. Não guiávamos trekkings e paramos de guiar turistas. Confiamos que iria dar certo. E deu!
-AF: O apoio de empresas nacionais/estrangeiras vem crescendo ou diminuindo? Como anda esse ramo?
Eliseu: O interesse sempre existe, mas tem que haver a confluência de diversos interesses: representatividade do atleta no meio, identificação com a empresa, confiabilidade entre empresa e atleta, e é lógico, grana por parte da empresa.
Apoiar um bom atleta é um ótimo negócio, mas esse atleta tem que ter postura para merecer tal apoio. Existe um conjunto de fatores que pode pesar muito.
Outro ponto é o alvo. Tem empresa que não tem perfil de certas modalidades, e isso conta muito.
-AF: E o que você acha que a escalada brasileira precisa para melhorar ainda mais?
Eliseu: Estamos no caminho certo, é quistão de tempo mesmo. O quadro atual é muito bom, e é irrever´sível. Temos ótimas pessoas como o Silvério Néry e o Bernardo Collares (só para citar alguns exemplos) à frente de instituições sérias. E somos reflexo do que acontece na gringa. Lá o crescimento dos esportes outdoor e da escalada pricipalmente é exponecial. Então aqui, mesmo com certo atraso, vai acontecer o mesmo.
Eliseu Frechou é guia de montanha,
instrutor de escalada e atleta patrocinado:
Eliseu escalando uma conquista própria: Agente Laranja 9b.

Acessem: www.eliseufrechou.com.br

15 de setembro de 2009

Plaqueta Gigi - Kong

Meses atrás comprei uma plaqueta Gigi, fabricada pela Kong.
Tanta gente falando mal que pensei ter feito uma grande merda em comprar aquele equipamento!
Quando chegou deixei meio de lado, levei pra rocha e CHAZAM!!! Que equipo animal!
A plaqueta tem várias funções excelentes e concerteza é um ótimo equipamento.
-Descer cargas pesadas:
-Ascenção de corda fixa:

-O freio tem 3 configurações para se rapelar, do modo indicado pelo fabricante com 1 ou 2 mosquetões:

Ou então rapelar como um ATC, embora o fabricante não fale nada sobre essa configuração, eu usei e testei, funciona muito bem!

- Dar seg da base na função auto blocante:

Vou postar algumas fotos em que utilizo a plaqueta.

Por enquanto é só. Abraços, André Funari.

14 de setembro de 2009

Desnudos y Borrachos


Via animal da dupla Genja e Beto. Uma via que não está pronta, mas provei a parte mais fácil, muito legal!

Está via foi aberta no novo setor do Cuscuzeiro: Casas Bahia! Setor que promete muita via ainda.


Coloquei duas fotos tiradas pelo Genja:









Abraços, André Funari!

7 de setembro de 2009

Rota em artificial: Proposta de A6+

Os catalões David Palmada e Ester Ólle abriram na Fisher Tower, Utah, USA uma rota alucinante em artificial. A dupla escalou em 13 dias os 315 metros da rota, com enfiadas que chegam a durar 17 horas!

Em uma das enfiadas a dupla sugeriu a graduação de A6+, via casca grossa.

Veja essa parada equalizada, EM CLIFF!


Abraços, André Funari!

6 de setembro de 2009

Fotos da via Xeque-mate!

Saiu a cadena da Xeque-mate. Valeu Genja!
As fotos são do Genjão!



Abraços, André Funari!