14 de novembro de 2016

Explicando a "descaracterização" da Visual, a via mais clássica do Cuscuzeiro.

Preciso explicar essa situação.

Sobre a "Descaracterização do teto da Visual".

De repente me deparo com essa linda foto do quintal de casa, como gosto desse lugar.


"Hoje é dia de Nostalgia" Nostalgia é um sentimento ruim que dá na gente em relação a um lugar passado, por exemplo. Genja se referia a descaracterização que eu fiz no teto, colocando um bolt de 12mm colado e expandido, entre os dois spits originais (que eu pretendia tirar, pois rola passar em artificial ou livre apenas usando a chapeleta, mas não consegui na ocasião - talvez precise de óleo lubrificante).

A Visual (uma das mais clássicas do Cusco) é uma via inteira "regrampeada", existem spits antigos e chapeletas mais bomber ao lado, para poder tomar queda. Como no resto da via, acreditávamos poder continuar o processo de regrampeação para alcançar a MEPA (máxima eliminação dos pontos de apoio) completa da via de 45 metros do chão ao cume com 14 costuras graduado em 7b se passar pelo teto.
Em 2007, estávamos no Cuscuzeiro, José e eu, para fazer o teto em livre (uma semana antes havíamos escalado ele em artificial, o que foi também uma experiência bem legal, pois não tínhamos ouvido falar da via, não existia guia etc.).
Fizemos a cadena da via com os spits velhos, em livre, cair nem fudendo, pelo menos não nos dois do teto. Depois de 2 anos (2009) fui atrás dos conquistadores, abrindo um DIÁLOGO (que levou meses), para saber mais sobre a via e o que podíamos fazer, ou não. Depois de muita discussão, com autorização dos conquistadores bati uma proteção no meio do teto (pode pendurar um Scania lá).

Registrei em duas notícias aqui do blog:

Quando conversamos com o "Tonto" e decidimos pela regrampeação do teto em 2009: http://funariclimb.blogspot.com.br/2009/09/teto-da-visual-cuscuzeiro.html

E mais recentemente, quando bati a chapeleta em 2013: http://funariclimb.blogspot.com.br/2013/07/cuscuzeiro-manutencao-do-teto-da-visual.html

Não houve descaracterização, se entendemos isso como um desrespeito ao direito autoral dos conquistadores. O que tem havido é difamação da minha pessoa por parte do Genja em relação ao meu trabalho de conquista de vias.

Abraços dialógicos! Frango.